Jornalistas ampliam luta pelo diploma e recebem mais apoio popular

eu_apoioFonte: FENAJ

Em todo o Brasil, nesta fase mais recente da luta pela formação universitária, jornalistas avançam na mobilização em defesa do diploma para o exercício profissional. No país inteiro, promovem debates, lançamentos do segundo livro “Formação Superior em Jornalismo: uma exigência que interessa à sociedade” e atos públicos. A categoria mostra sua capacidade de organização e vem conseguindo cada vez mais apoio popular.

Em Roraima, na última quarta-feira (12), o presidente do Sindicato dos Jornalistas, Gilvan Costa, proferiu palestra para estudantes do curso de Jornalismo da Universidade Federal de Roraima (UFRR). Para um público de cerca de 40 alunos, falou da importância do diploma e do movimento que a FENAJ e seus 31 sindicatos vêm desenvolvendo em todo o País, com a finalidade de sensibilizar a sociedade e os juízes do STF para o julgamento que deve acontecer ainda este ano. Os alunos se mostraram bastante preocupados com a possibilidade de queda definitiva da exigência do diploma e sugeriram que fosse feito um abaixo-assinado local para envio ao STF. No evento houve sorteio do livro e a doação de um exemplar para o Departamento de Comunicação e outro para a Biblioteca da UFRR. Os alunos também receberam exemplares do Código de Ética dos Jornalistas. Na primeira semana de dezembro haverá debate com os alunos do curso de Jornalismo da Faculdade Atual da Amazônia.

No Rio Grande do Sul, também no dia 12, o Sindicato dos Jornalistas participou da solenidade de abertura do 5º Encontro dos Assessores de Comunicação dos Municípios do RS, em Porto Alegre. O ato marcou oficialmente a adesão dos assessores de Comunicação das Prefeituras e Câmaras de Vereadores à Campanha pelo Diploma, coordenada pela FENAJ. O presidente do Sindicato, José Maria Rodrigues Nunes, falou sobre o andamento da mobilização e o recurso extraordinário que questiona a regulamentação profissional dos jornalistas. Nunes exibiu um vídeo produzido pela FENAJ com cenas de manifestações de jornalistas em todo o país, em favor do diploma. No dia 14, o Livro foi lançado no Salão de Atos da Universidade Regional da Campanha (Urcamp), em Bagé (RS). O lançamento se deu durante a palestra ‘A busca pelo diploma de jornalista’ do vice-presidente do Sindicato, Jorge Correa, integrando a 13ª Semana da Comunicação Social da Urcamp. Participaram alunos e docentes dos cursos de Jornalismo e Publicidade e Propaganda da Faculdade de Comunicação Social (Facos), que prometeram se engajar na campanha em defesa da regulamentação profissional.

No Distrito Federal houve lançamento do Livro no dia 13, no Auditório da Faculdade de Comunicação da UnB. E nesta terça-feira, dia 18, ocorreu novo debate na Faculdade de Comunicação do UniCeub (foto). Também será realizado um debate, promovido pelos alunos do Curso de Jornalismo, com o tema “Ter ou não ter, eis a questão: o diploma de jornalismo em debate”. O objetivo é fomentar a discussão sobre a importância da formação acadêmica e humana para o desempenho da profissão tendo em vista a relevância da Comunicação Social para a efetivação da democracia.

A semana também foi bastante movimentada no Ceará. No II Fórum de Comunicação do Governo Federal no Nordeste, estudantes, jornalistas e professores vestiram a camiseta do diploma na abertura do evento, na noite do dia 10 de novembro. No dia 11, houve venda do Livro, camisetas, panfletagem e divulgação do material da Campanha. O evento contou com cerca de 200 participantes de todos os estados do Nordeste. A presidente do Sindicato dos Jornalistas do Ceará e tesoureira da FENAJ, Déborah Lima; os diretores do Sindicato Cristiane Bonfim e Claylson Martins, respectivamente integrantes da Coordenação Nacional em Defesa do Diploma e coordenador estadual da Campanha, acompanhados do vice-presidente do Sindicato dos Jornalistas de Pernambuco e coordenador da Campanha naquele estado, Ricardo Mello, participaram da programação.

No dia 12 de novembro, na Semana de Comunicação da Faculdade Integrada do Ceará (FIC), houve divulgação do livro e do material da campanha e debate sobre a obrigatoriedade do diploma para o exercício da profissão. Também no dia 12, aconteceu em Fortaleza o seminário “Mídia, criança e adolescente: quando a criança é notícia no contexto da violência”, promovido pelo UNICEF e por entidades como Centro de Defesa da Criança e do Adolescente (Cedeca) e ONG Agência da Boa Notícia. Os organizadores abriram espaço para a Campanha. Houve divulgação do Livro, panfletagem do Manifesto, coleta de assinaturas e venda de camisetas. Os jornalistas do Ceará também participaram, nos dias 13 e 14, da Semana de Comunicação das Faculdades do Nordeste (Fanor), onde fizeram lançamento do Livro e proferiram palestra sobre o tema.

O lançamento do livro foi sucesso total em Goiânia. Ocorreu no África Bar e Restaurante, dia 15, durante ato que contou com a participação de jornalistas e estudantes. A escolha do local foi estratégica, já que, além de mostrar para a categoria a importância da união de todos em torno da defesa da regulamentação da profissão, também serviu para mostrar a uma parcela da sociedade o que está ocorrendo. Tanto que algumas pessoas presentes no bar procuraram os dirigentes sindicais para obter maiores informações e mostraram sua indignação quanto à possibilidade de o Jornalismo poder ser exercido por quem não tem a devida formação superior.

Em Santos (SP), o vereador Marcelo Del Bosco (PPS) anunciou que irá realizar uma audiência pública com as entidades representativas da categoria de jornalistas, deputados estaduais e federais e universidades, para iniciar um movimento na região em defesa da exigência do diploma para o exercício da profissão. Para o parlamentar, o diploma universitário é essencial para a formação profissional e ética dos jornalistas.

Nesta semana estão programadas várias atividades. De quarta (19/11) a sexta (21/11), acontece, na Universidade Metodista de São Bernardo do Campo (SP), o 6º Encontro Nacional de Pesquisadores em Jornalismo (da SBPJor). O presidente da FENAJ, Sérgio Murillo de Andrade, que faz parte da mesa de abertura do evento, estará, junto com as diretoras da FENAJ, Valci Zuculoto (Educação) e Adriana Santiago (Cultura), divulgando a luta em defesa do diploma. Vão promover a venda do livro e distribuição dos materiais da Campanha.

Há lançamento do livro marcado para Alagoas. A atividade acontecerá, no dia 22, durante a solenidade da 19ª edição do Prêmio Banco do Brasil Petrobrás de Jornalismo, às 21h, no Espaço Pierre Chalita (Pajuçara). O presidente da FENAJ, Sérgio Murillo de Andrade, participará do evento.

Coordenações regionais
A coordenação nacional continua incentivando os Sindicatos a indicarem coordenadores regionais que trabalhem na ampliação da Campanha em Defesa do Diploma em suas bases. Os representantes estaduais indicados, até agora, são: Lindalva Miranda (Pauí), Claylson Martins (Ceará), Ricardo Mello (Pernambuco), Valéria Said (Minas Gerais), Ilza Araújo (município do Rio de Janeiro), Aniela Almeida (Paraná), Léo Nuñez (Rio Grande do Sul) e Mirian Santini de Abreu (Santa Catarina).

Anúncios

0 Responses to “Jornalistas ampliam luta pelo diploma e recebem mais apoio popular”



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s





%d blogueiros gostam disto: