Um, dois, três, quatro. Quatro vezes PSDB

Cury se reelege e consagra Emanuel principal líder tucano na região

foto-prefeitoPor Bruna Torres e Elizânio Silva

Nem mesmo a visita do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, conseguiu quebrar a hegemonia tucana em São José dos Campos. A maior cidade do Vale do Paraíba continuará sendo administrada pelo PSDB. Reeleito com 56,27% dos votos válidos, o equivalente a 187.930 adesões, Eduardo Cury derrotou pela segunda vez consecutiva o deputado estadual Carlinhos Almeida, do PT, que terminou o pleito em segundo lugar com 134.428 votos ou 40,25% do total. Já o candidato do PSTU, Antonio Dozinete, o Toninho, registrou 11.602 votos ou 3,47% das adesões.

A vitória de Cury também é atribuída ao ex-prefeito e deputado federal Emanuel Fernandes, que se consolida como a principal liderança tucana na região. O ex-prefeito administrou São José de 1997 a 2004 e foi o principal ‘arquiteto’ da vitoriosa campanha peessedebista.

Além de permanecer no poder, o prefeito manteve uma tendência. Nas quatro últimas eleições, polarizadas entre PSDB e PT, a população definiu quem seria seu prefeito no primeiro turno. Foram duas vitórias de Emanuel Fernandes sobre Ângela Guadagnin e agora, duas de Eduardo Cury sobre Carlinhos Almeida.

A reportagem do É ÓBVIO entrevistou o prefeito reeleito, e apresenta as principais projeções para a sua nova administração. Com a promessa de priorizar a saúde, gargalo do primeiro mandato e assunto mais discutido na campanha eleitoral, o tucano falou das contratações de médicos para a rede e da construção e reforma de novos hospitais. Habitação e transporte público também serão priorizados. Cury falou, ainda, das possíveis mudanças na sua equipe. Leia a seguir os principais trechos da entrevista.

 

É ÓBVIO: Durante a campanha ficou comprovado que a saúde é prioridade para a população. Como melhorar a qualidade do atendimento nos próximos anos?

Cury: Para melhorar o atendimento principalmente na rede básica, vamos criar 100 cargos de médicos, que começarão a ser contratados em janeiro de 2009. Atualmente temos 930 médicos na rede e ampliamos a parceria com o Hospital Antoninho da Rocha Marmo, que fará 300 cirurgias nas áreas de otorrinolaringologia e ginecologia até o final do ano. As obras de reforma e ampliação do Pronto-Socorro do Hospital Municipal e as obras de transformação da UPA do Alto da Ponte em Hospital de Clínicas Norte, já foram iniciadas. Além disso, vamos reformar e adequar o Hospital de Clínicas Sul. Vamos iniciar também o Programa Saúde em Casa, criar três Centros de Atendimento Integral do Adolescente e três Centros de Atendimento da Mulher (nas regiões norte, sul e leste), ampliar o programa preventivo nas escolas chamado Pincel Mágico, consolidar o AME (Ambulatório Médico de Especialidades), implantar o Centro de Reabilitação, ampliar as parcerias com os hospitais filantrópicos e construir uma UPA na região do Putim.

 

É ÓBVIO: O Pinheirinho ainda é um problema sem solução na cidade. O que seu governo deve fazer para solucionar a questão?

Cury: No meu primeiro mandato, fizemos parcerias para a construção de cerca de seis mil moradias. No próximo governo, queremos atender quatro mil famílias no Programa Habitacional. As famílias do Pinheirinho, que atendam aos critérios sociais, podem participar do programa, respeitando a fila das pessoas que também aguardam por sua casa.

 

É ÓBVIO: O transporte coletivo é um problema resolvido? O valor da passagem será reajustado ou foi apenas especulação eleitoral?

Cury: Foi feita a quebra do monopólio do transporte coletivo. Dois lotes foram licitados e temos duas novas empresas operando na cidade (Júlio Simões e Expresso Maringá). Um dos lotes ficou vazio e está sendo operado pelas antigas empresas, até que seja feita nova licitação. Serão construídas 13 estações de conexão nos bairros para dar mais conforto à população e facilitar a integração das linhas. A passagem só é reajustada quando existe aumento dos itens que compõem a tarifa como: aumento de combustível, aumento de salário dos motoristas e cobradores, aumento de peças de reposição dos veículos e outros. O novo contrato só permite análise de reajuste a partir de um ano.

 

É ÓBVIO: Como está o projeto do metrô? Será uma obra para este próximo mandato?

Cury: A Prefeitura contratou uma equipe de professores do ITA (Instituto Tecnológico de Aeronáutica) para realizar o estudo do trajeto e do tipo de veículo (sobre trilhos ou rodas) que melhor atenda a cidade. Neste próximo mandato, vamos concluir o projeto, mas a implantação completa necessitará de 8 a 10 anos.

 

É ÓBVIO: Um de seus compromissos de campanha é transformar “Cada bairro numa cidade”. Como isso será implantado?

Cury: Cada bairro terá ‘vida própria’ na área de serviços públicos, privados e de comércio para diminuir o deslocamento das pessoas até o centro.  Nossa proposta é oferecer infra-estrutura e incentivos fiscais para que bancos, lojas, padarias, pizzarias e outros serviços se instalem em todos os bairros.

 

É ÓBVIO: O secretariado será mantido ou haverá mudanças para os próximos quatro anos? 

Cury: Certamente haverá mudanças, mas a extensão delas ainda vai depender da análise que faremos. Toda alteração deve ter um propósito, deve ser baseada numa avaliação do trabalho atual e dos novos objetivos que queiramos alcançar.

 

 

É ÓBVIO: Qual foi o ponto negativo do seu governo? E o positivo?

Cury: Dizer que algo foi negativo pressupõe um critério para julgar. Em geral, as pessoas julgam mais pela expectativa que tinham do que por um conhecimento real do que pode e do que não pode ser feito, de quais são as dificuldades, os recursos existentes. Embora tenha havido áreas em que eu mesmo esperasse avanço maior, entendo que não houve um ponto realmente negativo, acho que foi feito o que estava ao nosso alcance, dadas as circunstâncias e os meios disponíveis. O ponto positivo creio que foi o ritmo forte que conseguimos imprimir aos trabalhos, o “fazer mais com menos” de que falei há quatro anos, e o fato de termos mantido o foco no desenvolvimento da cidade sem perder de vista a manutenção da qualidade de vida. Trilhamos um caminho estudado, um caminho coerente com a vocação do município.

 

É ÓBVIO: Quem é Eduardo Cury?

Cury: Uma pessoa simples, que adora estar com a família, com minhas filhas, que gosta de trabalhar muito, que ama São José dos Campos e quer, com a ajuda de todos, fazer o melhor por nossa cidade.

 

Foto: Divulgação PMSJC

Anúncios

0 Responses to “Um, dois, três, quatro. Quatro vezes PSDB”



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s





%d blogueiros gostam disto: