Nota oficial da Embraer

A Embraer informa que, como decorrência da crise sem precedentes que afeta a economia global, em particular o setor de transporte aéreo, tornou-se inevitável efetivar uma revisão de sua base de custos e de seu efetivo de pessoal, adequando-os à nova realidade de demanda por aeronaves comerciais e executivas.Apesar de sediada no Brasil, a Empresa depende fundamentalmente do mercado externo e do desempenho da economia global – mais de 90% de suas receitas são provenientes de exportações, pouco se beneficiando, portanto, da resiliência que o mercado doméstico
brasileiro vem demonstrando.

As reduções representam cerca de 20% do efetivo de 21.362 empregados da Empresa e se concentram na mão-de-obra operacional, administrativa e lideranças, incluindo a eliminação de um nível hierárquico de sua estrutura gerencial. A expressiva maioria da mão-de-obra de engenharia mantém-se engajada nos programas de desenvolvimento de novos produtos e tecnologias, que prosseguem inalterados.

Em virtude do cenário que se apresenta, a Embraer reviu suas estimativas para 2009. A Empresa estima entregar 242 aeronaves no período, com uma receita prevista de US$ 5,5 bilhões. Por conta da redução da estimativa de receita, a Empresa revisou sua previsão de investimentos para US$ 350 milhões neste ano.

A Embraer expressa seu profundo respeito às pessoas que ora deixam suas posições na Empresa. Respeito pelo trabalho que desenvolveram, pelo tempo de convívio profissional e pessoal, pelo momento difícil que atravessam.

A Empresa reafirma seu compromisso de construir um futuro sustentável e assegurar sua perpetuidade, através da busca contínua da satisfação de seus clientes, da excelência de suas operações e da geração de valor para seus acionistas, comunidades em que está inserida e para a sociedade como um todo.

Anúncios

3 Responses to “Nota oficial da Embraer”


  1. 1 Lise Azevedo fevereiro 20, 2009 às 11:46 am

    Infelizmente, os problemas do primeiríssimo mundo não deixam de afetar o terceiro mundo!
    Isto é muito triste, porém real, e muitos de nós estão sentindo na pele tais problemas.
    Entretanto, apesar de lamentar as demissões das empresas, principalmente as da Embraer, esta, pelo menos, teve o respeito e a consideração de dar satisfações sobre sua atitude.
    Mais triste ainda, são as “empresas” educacionais, que simplesmente gastam seu ‘valioso dinheiro’ em ‘SEDEX” para informar a demissão de profissionais da área de Educação.
    E ainda se diz uma entidade filantrópica, arrojada com a sociedade e preocupada com a população carente, através de seus projetos sociais.
    Mas que tipo de entidade educacional é esta?
    Não faz uso de princípios básicos da Educação como, por exemplo: argumentar e explicar suas atitudes, respeitar aqueles que por ela trabalharam tanto tempo e, acima de tudo, ainda enxergá-los como um selo de “SEDEX”.
    ISTO É EXCELÊNCIA EDUCACIONAL, NÃO ACHAM?

  2. 2 Aristides fevereiro 20, 2009 às 2:06 pm

    O comunicado é, segundo alguns, um sinal de respeito para com os trabalhadores demitidos e também para com os que continuam no emprego. Mas estes que ficam, a partir desta data não dormirão tranquilos, pois o medo de serem contados entre os próximos a perderem o emprego passará a assombrá-los todos, sem dó nem piedade.
    Para cada um demitido, mais 4 empregos indiretos serão fechados em nossa cidade. Vamos ter que ouvir bem o samba deste carnaval que a estrela vermelha estará apresentando, pois é puro deboche. e de deboche essa gente entende mesmo!
    Aos desempregados, deixo o meu apoio e digo que não se deixem desesperar, participem da vida da sua comunidade, vá à igreja, entre para algum grupo de voluntários, ajude uma entidade beneficente que acolhe pessoas mais injustiçadas ou mais sofridas do que você, pois são orfãs, ou são deficientes, ou doentes.
    Levante a cabeça. Procure manter-se em um grupo, pois a vida em comunhão na dificuldade torna-se mais suave, pois a UNIÃO FAZ A FORÇA.
    ONTEM HOJE E SEMPRE!

  3. 3 agrj fevereiro 21, 2009 às 1:16 am

    Todos deveriam ter medo de perder seu emprego, e se empenharem para serem um dos últimos escolhidos.

    Infelizmente, sindicalista (que não pode perder o emprego) fica botando porcaria na cabeça de empregado!!!

    A regra é simples, perdeu-se contratos, não há o que fabricar. Ou fecha, ou diminui o quadro.

    não tem milagres.

    escrevi mais sobre isso e sobre outros assuntos em meu blog: http://agrj.wordpress.com

    []s

    Dinho


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s





%d blogueiros gostam disto: