Arquivo para outubro \22\UTC 2009



Grazi Massafera é eleita a mulher mais sexy do mundo

da Folha Online

09294245A ex-BBB e atriz Grazi Massafera, 27, foi eleita pelos leitores da revista “VIP” a mulher mais sexy do mundo. Na seleção, ela desbancou nomes como Scarlett Johanson e Juliana Paes.

Questionada pela revista sobre a facilidade de se deslumbrar com o título, Grazi disse que tenta sempre manter os pés no chão. “Esse meio [artístico] é complicado no sentido de que hoje estamos aqui e daqui a pouco tudo acaba”, afirmou.

Se fosse escolher a mulher mais sexy do mundo, Grazi diz que nomearia Angelina Jolie. “Eu acho que ela dorme sexy e acorda sexy.”

Veja a lista das mulheres mais sexy do mundo segundo os leitores da VIP:

1- Grazi Massafera
2- Juliana Paes
3- Scarlett Johanson
4- Ana Hickman
5- Sandy
6- Claudia Leitte
7- Emma Watson
8- Iris Stefanelli
9- Ivete Sangalo
10- Anahi

Foto: divulgação

Anúncios

Divulgação!

Agape

Capa do disco de Susan Boyle é divulgada

da Folha Online

Foi divulgada nesta semana a capa do primeiro disco da cantora escocesa Susan Boyle, que se tornou fenômeno mundial após participar do programa de calouros “Britain’s Got Talent”.

O disco, intitulado “I Dreamed A Dream”, será lançado no dia 24 de novembro e traz 11 regravações, entre entre elas a música “Wild Horses”, do Rolling Stones, e “I Dream a Dream”, do musical “Les Miseràbles”, canção que lançou Boyle ao estrelato e agora dá título ao seu álbum de estreia.

Há também uma música nova, chamada “Who I Was Born To Be.”

A capa do disco traz uma foto em preto e branco do rosto de Boyle, com um visual melhorado se comparado ao que exibia quando se tornou famosa.

Antes mesmo de chegar às lojas, o disco entrou para a lista dos mais vendidos pelo site Amazon.com, que o disponibiliza para pré-venda.

0928746

Barack Obama ganha Nobel da Paz 2009

Do UOL Notícias
Em São Paulo*

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, venceu o prêmio Nobel da Paz por seus esforços para reduzir os estoques de armas nucleares e por seu trabalho pela paz mundial. Primeiro presidente americano de origem africana, Obama também trabalhou para reiniciar o estagnado processo de paz no Oriente Médio desde que assumiu o cargo, em janeiro deste ano.

O comitê também citou os “esforços extraordinários” de Obama para “fortalecer a diplomacia e a cooperação entre os povos”. O prêmio no valor de 10 milhões de coroas suecas (US$ 1,4 milhões) será entregue em Oslo, a capital da Noruega, em 10 de dezembro.

O anúncio causou surpresa. Além de Obama, o presidente francês, Nicolas Sarkozy, era um dos candidatos, mas ambos não eram tidos como favoritos. As indicações são feitas por milhares de pessoas de todo o mundo, tais como parlamentares, ministros, ganhadores de anos anteriores, professores universitários e membros de organizações internacionais. Os nomes são mantidos em segredo pelo comitê, mas alguns acabam vazando.

Para a edição deste ano, foram 205 indicados, entre pessoas e organizações. “Trata-se de um número recorde, depois de 2005, quando foram apresentadas 199 candidaturas”, informou o diretor do Instituto Nobel, Geir Lundestad.

O comitê, que esperou até o último momento, fez sua escolha em uma última reunião celebrada na segunda-feira (5). Dada a quantidade de indicados e sem um grande favorito, o Comitê Nobel precisou se reunir neste ano mais vezes do que o habitual para poder designar o premiado. “Tivemos mais reuniões que de costume, pois desta vez havia um grande número de candidatos, porque dois de nossos membros são novos e porque tentamos utilizar o tempo que temos para fazer a melhor escolha”, explicou Lundestad.

Vencedores das edições anteriores
No ano passado, o prêmio Nobel da Paz foi entregue ao ex-presidente da Finlândia Martti Ahtisaari, que esteve envolvido em várias negociações de conflitos como o de Kosovo e Iraque.

Em 2007, o prêmio foi para ex-vice-presidente americano e ativista Al Gore, juntamente com o Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas. Um ano antes o escolhido foi o bengalês Muhammad Yunus, pioneiro na implementação do microcrédito para pessoas em extrema pobreza (2006).

*Com informações da BBC e de agências internacionais.

Conheça os vencedores do Prêmio Comunique-se 2009

Da Redação do Comunique-se

Categoria Comunicação
Agência de Comunicação – In Press Porter Novelli
Propaganda e Marketing – Marili Ribeiro, de O Estado de S. Paulo
Profissional de Comunicação Corporativa – Fernando Thompson, da Vale

Categoria Jornalista de Sustentabilidade
André Trigueiro, da TV Globo News

Categoria Jornalista de Cultura
Mídia Eletrônica – Marcelo Tas, da TV Bandeirantes
Mídia Impressa – Artur Xexéo, de O Globo

Categoria Blog
Blog do Noblat

Categoria Jornalista de Tecnologia
Daniela Braun, do IDG Now!

Categoria Correspondente Internacional
Correspondente Brasileiro no Exterior – Mídia Eletrônica – Sonia Bridi, da TV Globo
Correspondente Brasileiro no Exterior – Mídia Impressa – Sérgio Dávila, da Folha de S. Paulo
Estrangeiro no Brasil – Todd Benson, da Reuters

Categoria Repórter
Mídia Eletrônica – Ernesto Paglia, da TV Globo
Mídia Impressa – Elvira Lobato, da Folha de S. Paulo
Repórter de Imagem – Evandro Teixeira, do Jornal do Brasil

Categoria Colunista
Colunista de Notícias – Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo e Rádio BandNews FM
Colunista de Opinião/Articulista – Luis Fernando Veríssimo, de Zero Hora, O Globo e O Estado de S. Paulo
Colunista Social – Sonia Racy, de O Estado de S. Paulo

Categoria Jornalista de Política
Mídia Eletrônica – Lucia Hippólito, da Rádio CBN
Mídia Impressa – Clóvis Rossi, da Folha de S. Paulo

Categoria Jornalista de Esporte
Mídia Eletrônica – Tadeu Schmidt, da TV Globo
Mídia Impressa – Juca Kfouri, da Folha de S. Paulo
Locutor Esportivo – Luis Roberto, da TV Globo

Categoria Jornalista de Economia
Mídia Eletrônica – Joelmir Beting, da TV Bandeirantes
Mídia Impressa – Carlos Alberto Sardenberg, de O Estado de S. Paulo e O Globo

Categoria Executivo de Veículo de Comunicação
José Trajano, da ESPN

Categoria Apresentador / Âncora
TV – Renata Vasconcelos, da TV Globo
Rádio – Milton Jung, da Rádio CBN

FUVEST descarta uso da nota do ENEM no vestibular de 2010

Do site da Veja

A Fuvest, que realiza o processo seletivo da principal universidade do país, a USP, anunciou nesta quarta-feira que desistiu de usar o resultado do Enem na composição da nota do vestibular de 2010. É a segunda grande instituição pública do estado a tomar essa decisão – a outra foi a Unicamp, na terça-feira. O motivo da mudança é a alteração da data do Enem, provocada pela denúncia de vazamento da prova às vésperas do exame, na semana passada. A seguir, o comunicado da Fuvest:

MAIS INFORMAÇÕES

A realização do exame do ENEM em 05 e 06 de dezembro, conforme decisão do INEP, inviabiliza, lamentavelmente, a utilização de seus resultados no Vestibular USP/FUVEST 2010, por razões operacionais. Em consequência, a nota da primeira fase da FUVEST será exatamente o número de pontos que o candidato obtiver no exame a ser realizado em 22 de novembro próximo. Para os candidatos que optaram pelo INCLUSP, o cálculo do bônus correspondente à nota do ENEM será, excepcionalmente, feito com base no desempenho do candidato no exame da 1ª fase da FUVEST. O calendário e as demais regras do Edital 2010 continuam válidos.

Mais transtornos – Na data escolhida para a realização do novo Enem, nos dias 5 e 6 de dezembro, já estavam agendados os processos seletivos da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj), da Universidade de Brasília (UnB), da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), da Universidade Estadual Paulista (Unesp) e da Fundação Getulio Vargas (FGV). Após o anúncio do novo calendário, porém, o ministro da Educação, Fernando Haddad, afirmou que o MEC já está em negociação com as universidades em questão e que por parte da UFJF, UFSC e UnB já havia conseguido a “liberação da data do exame”. Em seu site, a Uerj afirma que vai apresentar uma nova data para sua segunda fase.

De acordo com comunicado divulgado pela Unicamp, descartar a nota do Enem em seu processo seletivo se deu porque o resultado do exame sairia após o dia 30 de novembro, data limite para que a univeridade conseguisse contabilizar a nota em seu vestibular. As inscrições para o processo seletivo da Unicamp se encerraram nesta terça-feira.

Lula: País não pode adotar meta de desmatamento zero

Da Agência Estado

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva descartou hoje a possibilidade de o País assumir meta de desmatamento zero. “Nem se o Brasil fosse careca poderia assumir o desmatamento zero. Sempre vai haver alguém querendo desmatar alguma coisa”, definiu, justificando: “O que o Brasil está fazendo é algo revolucionário e muito forte. Já tivemos neste ano o menor desmatamento dos últimos 20 anos, estamos assumindo o compromisso de reduzi-lo em 70% até 2017 e em 80% até 2020. É uma meta que vai precisar um esforço incomensurável da sociedade brasileira para ser cumprida.”

A afirmação foi feita hoje pelo presidente, em Estocolmo, durante de cúpula União Europeia-Brasil. Na reunião, o presidente da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso, definiu o plano brasileiro como “ambicioso” e exemplar. As negociações visando a 15ª Conferência do Clima (COP 15) das Nações Unidas foram o tema central do encontro, do qual participou o primeiro-ministro da Suécia, Fredrik Reinfeldt, presidente temporário do bloco europeu.

Confrontado com os dados da proposta brasileira, Barroso foi só elogios. “O Brasil adotou um plano muito ambicioso em termos de desmatamento”, afirmou. “Em teoria, pode haver sempre mais ambição. Na Europa é a mesma coisa. Mas estamos sugerindo que outros países, em especial os com floresta tropical, com grandes zonas de mata, possam fazer um esforço comparável ao que o Brasil se submeteu.”

Mesmo depois de pedir esforços dos demais países em favor de um acordo ambicioso e de definir a COP 15 como “um momento extraordinário” que enfrenta “um impasse”, Lula descartou elevar as ambições de seu governo. O Brasil não pretende adotar metas de desmatamento zero nem elevar os objetivos estabelecidos no Plano Nacional de Mudanças Climáticas como forma de reduzir suas emissões de gases de efeito estufa e facilitar o acordo do clima em Copenhague, em dezembro.

Protesto

Minutos antes da cúpula, em sua chegada ao palácio Rosenbad, o presidente se deparou com uma manifestação promovida por militantes do Greenpeace, que pediam em faixas e cartazes o seu comparecimento na COP 15. “Lula, você levou as Olimpíadas, agora salve o clima”, dizia uma das mensagens.

Questionado sobre se confirmava a intenção de comparecer à conferência, Lula revelou que negocia com outros chefes de Estado e de governo a realização de uma reunião em Copenhague, que aconteceria entre 16 e 17 de setembro – às vésperas do término da COP 15. “A ideia é que nós participemos juntos com o maior número possível de dirigentes mundiais”, explicou. Se não houver acordo, o brasileiro não comparecerá. “Mas eu trabalho com a ideia de que vários presidentes compareçam a Copenhague para que possamos fazer uma discussão a fundo.”