Ateísmo – Um Brasil menos religioso

Cerca de 32% dos estudantes da PUCSP não possuem religião.

Getty Images

Por Daniel Nunes e Douglas Yoshida

Em março deste ano um dos acontecimentos que abalaram o Brasil foi o assassinato do cartunista Glauco Vilas Boas e seu filho Raoni, ambos da igreja Céu de Maria, fundada pelo cartunista e que seguia os movimentos religiosos de Santo Daime. O assassino, um dos seguidores da religião, Carlos Eduardo Sundfeld Nunes, O Cadu, de 24 anos.

A notícia colocou a religião em evidência. A maioria dos cristãos, ao se depararem com uma situação difícil do dia-a-dia, rezaria. Entretanto, essa não é a realidade de 7,3% da população brasileira que se considera sem religião, segundo pesquisa realizada em 2000 pelo Instituto Brasileiro da Geografia e Estatísticas, o IBGE.

Parte desse número é o jornalista Aurélio Moraes, 27 anos, ateu há 10 anos. Segundo ele, a “desconversão” não aconteceu de uma hora para outra. Foi uma questão de tempo para refletir e chegar numa conclusão. “Fui questionando aos poucos o cristianismo e chegando à conclusão de que não há motivos para se acreditar na existência de nenhum deus adorado por aí”, disse Aurélio.

Entre os universitários, estudo do Teólogo Pós-Doutor Jorge Cláudio Ribeiro, da PUCSP (Pontifícia universidade Católica de São Paulo), aponta que 12,2% dos estudantes do campus Paulista se dizem agnósticos ou ateus. Cerca de 19,8% dos pesquisados acreditam em deus, mas não seguem nenhuma religião. Foram ouvidos 520 estudantes de 17 a 25 anos. Esses resultados estão no livro ‘Religiosidade jovem pesquisa entre universitários’, publicado no ano de 2009.

A partir desse processo os ateus sofrem com a discriminação pela sociedade e até mesmo pela família.  É o caso do estudante, que cita apenas o nome de André. Ele não cedeu à pressão da família evangélica. “Minha família me ama e acha que sou uma pessoa normal, mas no fundo sei que eles ficam desapontados comigo pela minha escolha”, explica André.

Com os problemas em família por causa da religião o padre Paulo Renato, teólogo e filosofo, explica o posicionamento da igreja católica diante de situações, como o casamento entre cristãos e ateus e a relação com a ciência. “A igreja católica permite a união dessas pessoas, mesmo que uma delas não acredite nos caminhos de Deus. Ela receberá uma licença para poder se casar”, disse o padre.

Religião e ciência podem se conciliar, segundo o líder religioso. “Prova disso é a frase do Papa João Paulo II, de que a fé e a razão constituem como que as duas asas pelas quais o espírito humano se eleva para a contemplação da verdade. Foi Deus quem colocou no coração do homem o desejo de conhecer a verdade e, em última análise, de conhecê-lo, para que, conhecendo-o e amando-o, possa chegar também à verdade plena sobre si próprio”.

Alguns querem fórmulas prontas para guiar a vida. Outros querem guiar a própria vida

Jorge Ribeiro, pós-doutor em teologia

O principal argumento dos descrentes é a falta de respostas para questionamentos por eles considerados modernos. O Pós-Doutor em teologia, Jorge Ribeiro explica que os jovens se sentem autorizados a fazer uma adaptação para aquilo que é a vida deles. “Tudo acontece com muita rapidez e eles se deparam com situações que são próprias de suas gerações. Alguns querem fórmulas prontas para guiar a vida. Outros querem guiar a própria vida”, afirma o Teólogo.

O ateísmo é resultado de uma vontade própria de pensar e de pesquisas pessoais, de acordo com o Presidente da Atea (Associação Brasileira de ateus a agnósticos), Daniel Sottomaior. “Se uma pessoa não tem acesso a nenhum tipo de livro, a internet, fica mais difícil questionar qualquer idéia que seja dominante na sociedade em que ela vive. A educação tem papel fundamental, na medida em que estimula o pensamento crítico.

Por outro lado, o ex-correspondente do The New York Times, Chris Hedges, no livro American Fascists, lançado em janeiro de 2007, diz que nem sempre a educação é o caminho da razão, citando as idéias pregadas na Alemanha Nazista, país que considera extremamente educado. De acordo com o Apresentador da TV Novo Tempo, Leandro Quadros, Pós-graduado em Jornalismo científico e mestrando de Teologia da Universidade Adventista Del Plata, na Argentina, o ateísmo contradiz a filosofia. “Se um ateu diz que tudo é relativo? Eu pergunto: isso que você diz também é relativo? Muitos ateus afirmam que não existe uma verdade absoluta, mas estão absolutamente certos de que não existe uma verdade absoluta.”

Se os ateus fossem imorais, um país Católico e crente como o Brasil, seria um paraíso de honestidade

Daniel Sottomaior, presidente da ATEA

Uma frase popular amplamente difundida é a de que se alguém não acredita em deus, então não acredita em mais nada. Valores morais e religião são conceitos unificados pela sociedade brasileira. O ateu Daniel Sottomaior discorda. “Se os ateus fossem imorais, um país Católico e crente como o Brasil, seria um paraíso de honestidade.”

"Um ateu garante, Deus existe". Antony Flew, filósofo britânico

Já o Adventista Leandro Quadros diz que se Deus sai de cena, então é possível viver de acordo com a própria vontade e arremata: “O ateísmo é sinônimo de desculpa para errar.” Quanto à moralidade, Quadros cita o filósofo britânico Antony Flew. Respeitado por muitas décadas pelo pensamento ateísta, o professor Flew admitiu no ano de 2004 a existência de Deus. Em 2008 escreveu o livro “Um ateu garante, Deus existe”.

O ex-ateu concluiu que, como todos os seres humanos tem uma moralidade semelhante, mesmo em épocas diferentes, então deve existir um se moral superior para ter implantado esse sentimento na humanidade. Grande parte dos religiosos defende que Bíblia e Ciência só se contradizem quando dados são manipulados. Para eles, a bíblia mostra quem criou o universo, enquanto a ciência se preocupa em mostrar como o universo foi criado.

Anúncios

16 Responses to “Ateísmo – Um Brasil menos religioso”


  1. 1 Lia¬¬ maio 15, 2010 às 1:55 am

    Acho que o tal ateu que bateu o martelo afirmando que Deus existe merece um estudo mais detalhado.
    Aí tem coisa.Ateu verdadeiro ou crente enrustido com medo do morte que não deve estar longe já que é um velhinho?
    “Um ateu garante, Deus existe”. Antony Flew, filósofo britânico
    ou Ex-ateu?
    Qual linha é a verdadeira?

    Ese cara é fraco não?”O ex-ateu concluiu que, como todos os seres humanos tem uma moralidade semelhante, mesmo em épocas diferentes, então deve existir um se moral superior para ter implantado esse sentimento na humanidade”

    Será que ele tá provando que na obra a afirmação?Todos os seres humanos?que moralidade é essa?inclui tribos e povos tão antigos e isolados que nunca tiveram um deus no currículo?Quem sabe vários deuses?Nem precisamos viajar no tempo,basta ver que em temas mais ‘sagrados’ e polêmicos a moralidade de nossos índios batem de frente…Aborto,infanticídio,estupro,por exemplo,são coisas normais pra eles,até mesmo para os que já tiveram contato com a ‘moralidade’ que o tal Flew tem na cabeça.Paulinho Paiakan que o diga.
    Longo tema…
    Acho engraçado existir ‘doutores em teologia’.Doutores em estudar algo que não conseguem provar que existe,um deus único,já que não conheço nehum teólogo que estude teologia de Zeus,de Odim¬¬
    Todos os teólogos que conheço são cristãos ou judeus.Nunca vi um ateu.Vou fazer uma busca pra ver se acho um.Deve ser interessante um ateu perder tempo estudando algo que ele sabe que não existe.diferentemente de historiadores,sociólogos…Estes até sei de uns que estudam os ‘deuses’ e as diferentes manifestações em diferentes culturas ao longo do tempo.

    • 2 Johnny Deiro maio 24, 2010 às 2:41 am

      Sou associado à Atea, e fico feliz de vocês terem citado nós e que existimos e que não somos poucos. Obrigado.

      Ah, e a máxima, se não existisse preconceito no Brasil contra nós, não existiria a associação acima. Diferente de seitas religiosas, que crescem ao vento e do dia pra noite com seus deuses e mandingas de outras religiões com exceções bíblicas para justificar suas crenças, ateus só querem se defender, por isso a Atea.

      Humanamente

  2. 3 Aurelio maio 15, 2010 às 10:09 am

    LEIAM:
    http://bulevoador.haaan.com/2010/04/16/como-explorar-um-filosofo-senil/
    http://bulevoador.haaan.com/2010/03/17/os-ex-ateus/

    Isto fala sobre Anthony Flew.

    Lia, não há nada de estranho no fato de ateus afirmarem que não acreditam na existência de nenhum deus.
    Também não é nada de absurdo o fato de existirem antropólogos e cientistas ateus que falam
    sobre a influência das crenças religiosas, em um sentido mais amplo.

  3. 4 Gabriel Ferreira maio 21, 2010 às 8:24 am

    Sou ateu materialista, já fui seminarista, porém aos poucos fui contestando a existência de deus.
    No meu trabalho, às vezes sou alvo de chacotas, minha família é cristã e meus pais são Kardecistas. Minha posição quanto à religião é tão próxima ao pensamento freudiano (sou estudante de psicologia) que é difícil destacar os ponto onde nos separamos. tenho uma visão semelhante à do filósofo Friedrich Wilhelm Nietzsche (1844-1900). Falam que psicólogo tudo é ateu, doido e coisas do gênero, mas isso é mais uma prova de que em nosso pais há preconceito com ateus (e quiça com psicólogos). enfim, achei a reportagem interessante, pertinente ao nosso tempo.

  4. 5 Carlos Andre julho 13, 2010 às 8:45 am

    O fenômeno religioso é tão humano quanto qualquer outro ligado à capacidade de interrogar-se. O limite está naquilo que originou o movimento agnóstico moderno, a impossibilidade de demonstrar metodicamente seja a existência de Deus seja a sua negação. A nossa capacidade de tolerância em direção às duas atitudes poderia ser semelhante àquela que deve existir em toda relação humana. Afinal, somos diferentes, com percepções da realidade diferentes, sensibilidades que nos dispõe seja a apreciar a arte seja a renegá-la à inutilidade. O que nos torna mais humano, mais pessoa dotada de compaixão, o “sentir com” que nos faz irmãos, isso corresponde a razão espiritual de todo agir humano. Se a religião trair este seu papel em função de uma doutrina ou imagem de Deus, merece então ser criticada e reconduzida à sua função educativa e terapêutica. Se a religião do ateu é a arte e a cultura, que seja aquela de melhor qualidade, pois pelos frutos se conhece a árvore!

  5. 6 Rogério Cesar de Oliveira julho 30, 2010 às 11:01 pm

    “Eu, e minha casa, serviremos ao Senhor!”.
    Jamais negarei o Senhor Deus, o Senhor Jesus Cristo e o Divino Espírito Santo, nem nossa mãe, Maria Santíssima.

  6. 7 Roger agosto 1, 2010 às 11:22 pm

    “Rogério Cesar de Oliveira julho 30, 2010 às 11:01 pm

    “Eu, e minha casa, serviremos ao Senhor!”.
    Jamais negarei o Senhor Deus, o Senhor Jesus Cristo e o Divino Espírito Santo, nem nossa mãe, Maria Santíssima.”

    Sou ateu cara, mas, me sinto na obrigação de usar esta expressão: DEUS QUE ME PERDOE!

    Haha..

    Sério, não fale essas coisas. Isso me causa desanimo de viver.

  7. 8 J. Martines Carrasco agosto 16, 2010 às 11:37 am

    Há quatro tipos de ateus:
    – os conscientes, racionais, pragmáticos;
    – os que crêem em dogmas políticos e econômicos;
    – os ainda animalizados, pela ignorância;
    – e os piores: os charlatães que levam vida mansa, fazendo pregações religiosas, espalhando ameaças e terror, aproveitando-se da vulnerabilidade psíquica das multidões ingênuas, para produzir fanáticos encarregados de lhes aumentar dízimos, ofertas e depósitos em contas bancárias.
    Os ateus da primeira classificação devem se manter alertas em relação aos das outras, principalmente em relação aos ateus da quarta, por sovinas e farsantes que são. Odeiam os ateus conscientes sabedores de como funciona o mais antigo e bem sucedido estelionato ainda em pleno vigor.

    — A união reconforta, realça e amplia ações cívicas; traça o sentimento de respeito dos demais humanos.
    Ainda que sejam altamente prestativos, ENQUANTO OS ATEUS CONSCIENTES NÃO SE UNIREM em bairros, cidades e no mundo, prosseguirão vítimas de difamação, perseguições e chantagens, por parte dos contaminados pela esquizofrenia induzida das crenças e misticismos.

  8. 9 EU ATEU agosto 24, 2010 às 2:21 am

    quando se discute sobre temas tão polemicos, eu fico pensando, que grande parte dos defensores dos deuses não sabem ou não se informaram sobre a inquisição , diga-se de passagem, existe ainda no seio da igreja catolica.As outras religiões aplicam um outro tipo de inquisição que é a lavagem cerebral e a lavagem economica . São as religiões o maior mal do mundo desde que ele existe, tendo em vista, que manipulam mentes, exploram os fragilizados, ou seja, controlam a vida de pessoas despreparadas, outras humildes que têm um sua fé, um prazer de vida ou sentido para suas vidas.DEUS é meio de vida para tanta gente, ele emprega tanta gente que é normal e ate compreensivel que os envlvidos com Deus não queiram que a verdade real venha a tona.Religião , politica e economia caminham paralelamente e chama iluminadora de toda a sacanagem tem o nome de Deus.

  9. 10 rafael setembro 1, 2010 às 12:33 pm

    se deus plantou a moralidade no homem,não terá plantado a imoralidade e outras caracteristicas perniciosas tambem?porque aquilo que temos de bom pertence a deus e aquilo que temos de mau pertence somente a nós?será que caracteristicas boas e mas não pertencem a nós mesmos?afinal,se deus nos fez cheios de defeitos,que culpa temos?

  10. 11 LELIO setembro 14, 2010 às 11:10 am

    NOS DEVEMOS PENSAR QUE O ” SER HUMANO” EMBORA SEJA UMA MAQUINA PERFEITA BIOLOGICAMENTE FALANDO, TEM VARIOS ´PROBLEMAS DE ORDEM MORAL, ÉTICA E RELIGIOSA. QUANTO A MORAL VEJAMOS A INVERSÃO DE VALORES E A GRANDE IMPLOSÃO DA INSTITUIÇÃO FAMILIA, LEVANDO-SE EM CONSIDERAÇÃO OS MOLDES APLICADOS E IMPOSTOS VIA RELIGIÃO. DOGMAS MAIS DOGMAS. QUANTO A ÉTICA , PENSO EU , SER ESTA, A MAIOR DOENÇA DA HUMANIDADE , POIS É UMA CONCEITO MUITO FALADO MAS NEM SEMPRE APLICADO, SENAÕ VEJAMOS, AS ARMAÇÕES DAS RELIGIÕES, SEUS DOGMAS , SUAS MENTIRAS SOBRE UM DEUS, INVENTADO TENDO COMO PRINCIPIO BASICO A MANIPULAÇÃO DAS MENTES DAS PESSOAS PRINCIPALMENTES AS MAIS SINCERAS, HONESTAS ETC ETC NA PARTE RELIGIOSA O DEUS QUE SE PREGA E CULTUA COM CERTEZA É UM DEUS IMPERFEITO, POIS É O DEUS QUE CASTIGA, QUE PERSEGUE , E QUE SE A PESSOA NÃO ANDAR NO CAMINHO RETO PREGADO PELAS RELIGIÕES ESTAS VÃO PARA O INFERNO. AS MANIPULAÇÕES ACONTECEM DE VARIAS FORMAS E DE ACORDO COM AS NECESSIDADES MAIS PREMENTES DO MOMENTO DE CADA RELIGIÃO, DO MOMENTO POLITICO E SOCIAL ETC ETC ETC
    SÓ SEI DIZER QUE ENQUANTO HOUVER RELIGIÕES, O MUNDO, NUNCA TERA EQUILIBRIO, POIS ESTA PROMOVE A GUERRA, A DESARMONIA ENTRE OS HOMENS E CADA UMA FAZ DE DEUS SUA MATERIA PRIMA ESPECIAL , NO SENTIDO DE MANIPULAR PESSOAS, MANTER PODER POLITICO E ECONOMICO , ALEM, DE ATACAR AQUELES QUE OPTARAM POR NÃO ACREDITAR E PRATICAR ESTE DEUS TÃO PREGADO, TÃO USADO DE MANEIRA ESPURIA E DESRESPEITOSA, LEIA-SE( PEDOFILIA NAS IGREJAS, INQUISIÇÃO, ) E OUTRAS COSITAS MAS

  11. 12 Paulo outubro 22, 2010 às 2:41 am

    Religião é veneno!

  12. 13 Carlos Augusto Barboza dezembro 15, 2010 às 12:31 am

    Se o ateismo é sinônimo de desculpa para errar, então podemos afirmar que religião é sinônimo de desculpa para matar, ou será que o senhor Leandro Quadros se esqueceu da “SANTA INQUISIÇÃO”?

  13. 14 Huni março 4, 2011 às 2:08 am

    Uma universitária no Rio de Janeiro relatou num ônibus que uma quantidade grande de alunos foi SUSPENSA pela reitoria da Puc/RJ porque não aceitou proselitismo religioso contra o aborto desafiando a ‘dominação’ daquele prédio tutelador do ensino científico, que pósa como sendo de ‘educação’.
    E preciso da licença de vocês aqui para nos darmos conta de um blogueiro que se diz ateu e manipula a caixa de comentários de seu sítio(ateu, graças a deus):
    Se não posta réplica, além de covarde é frouxo, e sua honestidade é igual ao título do seu blog. Quem vc está a mandar fazer um curso de redação dá recursos conceituais para “cara” ganhar 300 mil reais em palestras, apenas usando umas cinco frases decalcadas das instruções para Diplomacia disponibilizadas pelo Pensador do Séc. XXI.
    Quem manipula teores de comentários e deixa a caixa deles aberta como a ficar à espera de trouxas e incautos não se garante a ter um blog ou site, e é duplamente covarde.
    O duplo covarde é como uma solda falsa. A solfa falsa é a desfaçatez que em instantes de decisão mata mais por desgosto do que por outra coisa, são os que ferem mais que balas ou venenos, são também os que mataram Michael, Lee, Lennon, Diana, etc; e arrebentam os sonhos dos jovens de todas as gerações.

  14. 15 Cleber da Silva maio 18, 2011 às 9:22 am

    A alguns anos, Deus mudou minha vida, me fez feliz, e muitas maravilhas em minha vida se eu descrevese tudo o que Deus fez por mim, faltaria tempo mas eu garanto por todos os sinais que vivenciei, que Deus é poderoso para mudar vidas, e nos mostrar a razão de existirmos.Porque o filho do homem (JESUS) veio buscar e salvar aqueles que se haviam perdido. (Lucas 19.10)

  15. 16 Ivani Medina setembro 8, 2011 às 12:57 pm

    Essa conversa mole de doutores e pós-doutores em teologia é mais um dos artifícios da engenharia da enganação. Qual o motivo da questão do ateísmo? A nossa impositiva cultura religiosa. Os profetas falharam por não adivinharem que o progresso dos meios de comunicação um dia mudaria tudo. As culturas religiosas só puderam progredir naquele tempo porque tudo era muito distante e as notícias demoravam demais para chegar. Por exemplo: a grande maioria dos crentes desconhece que o deus da bíblia, ou seja, o deus cultural de Israel era execrado nos primeiros séculos. Agora um monte de gente vai saber disso. E por que era execrado? Aí é que vem o pior: por ter criado a humanidade, por ter metido tanta gente numa fria. Os gregos rejeitavam o deus de Israel porque conheciam a origem mesopotâmica da religião judaica e os deuses daquelas epopéias haviam criado o Homem – não confundir com o gênero Homo, que já existia – para servi-lo de escravo. Sabiam os gregos asiáticos que a versão do Velho Testamento era fantasiosa e caíram de pau no deus de Israel. Einstein distinguia o deus cultural das pessoas ingênuas da inteligência cósmica que permeia o universo. Por esperteza muito se confunde ambas as coisas para dar uma sobrevida a nossa nada querida cultura religiosa. Ninguém precisa se aventurar na filosofia para argumentar como ateu, a história também serve.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s





%d blogueiros gostam disto: