Arquivo para março \30\UTC 2010

Jornalista Armando Nogueira morre no Rio aos 83 anos

da Folha Online

O jornalista Armando Nogueira, criador do “Jornal Nacional”, morreu hoje no Rio aos 83 anos. Segundo informações da Globo News, ele morreu em casa, na Lagoa, vítima de um câncer no cérebro, diagnosticado em 2007.

Nascido em Xapuri, no Acre, Nogueira se mudou para o Rio de Janeiro aos 17 anos e estudou Direito.

Seu primeiro emprego como jornalista foi em 1950, na editoria de esportes do “Diário Carioca”, onde trabalhou por 13 anos. Foi repórter, redator e colunista.

Trabalhou ainda na “Revista Manchete”, como redator-principal, e na revista “O Cruzeiro”, com foi repórter fotográfico.

Em 1959, entrou para o “Jornal do Brasil”, onde foi redator e colunista. Lá, de 1961 a 1973, assinou a coluna diária “Na Grande Área”.

Como repórter, fez a cobertura de todas as Copas do Mundo a partir de 1954 e de todos os Jogos Olímpivos desde 1980.

Começou no telejornalismo em 1959, na antiga TV-Rio. De 1966 a 1990 foi diretor da Central Globo de Jornalismo da Rede Globo de Televisão, onde dirigia também a Divisão de Esportes.

Em sua passagem pela Globo, Nogueira foi responsável pela implantação dos programas jornalísticos em rede nacional e pela criação dos programas “Jornal Nacional” e “Globo Repórter”.

O jornalista ainda trabalhou na TV Bandeirantes, no SporTV e na rádio CBN.

Anúncios

Teatro

Por Elizânio Silva

Está em cartaz no Teatro Colinas em São José dos Campos a peça ‘Até que o casamento nos separe’, estrelado por Eduardo Martini e Vivi Alfano.

A peça conta a história de um casal que namora há 20 anos e está na dúvida de se casa ou não. Relembrando de fatos interessantes que se acomete no casamento, a peça evidencia as dificuldades de um casal mas exalta o amor entre os dois, maior do que qualquer dificuldade.

A peça fica em cartaz até o dia 11 de abril, sempre aos sábados e domingos. Sábados às 21h e aos domingos às 19h, os ingressos variam de R$ 20 a R$ 40.  

Mais informações na bilheteria do teatro 3942-2775.

Caso Isabella

Por Elizânio Silva

Após a sentença proferida pelo juiz Maurício Fossen o casal Alexandre Nardoni e Ana Carolina Jatobá, será levados imediatamente para o presídido onde já estã presos em Tremembé, no interior de São Paulo.

Caso Isabella

Por Elizânio Silva

O casal Alexandre Nardoni e Ana Carolina Jatobá acabam de ser condenados pela assassinato da menina Isabella, 5, ocorrido em março de 2008. Segundo o veredicto do juiz Maurício Fossen, Alexandre Nardoni foi condenado a 31 anos de reclusão. Já Ana Caroliná Jatobá, foi condenada a 26 anos de prisão.

As prisões preventivas do casal está mantida, ou seja, eles continuam presos.

Caso Isabella

Por Elizânio Silva

O juiz Murício Fossen agradece o trabalho e a dedicação dos jurados, que se comportaram de maneira interessada no caso e buscando informações sobre o caso.

Caso Isabella

Por Elizânio Silva

Juiz começa a ler a sentença do casal Nardoni. Maurício Fossen agradece o trabalho do promotor Francisco Cembranelli e o advogado de defesa Roberto Podval, advogado de defesa. Agradece também todos os funcionários do fórum de Santana.

Caso Isabella

Por Elizânio Silva

Jornalista começam a entrar na sala do tribunal para ouvir a sentença que será lida pelo juiz Maurício Fossen. Dentro de mais alguns instantes o Brasil vai saber se o casal é culpado ou inocente.